quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Governo Dilma entrega o KC-390. Dilma presidenta

Boatos dizem que um instituto de pesquisa famoso está escondendo uma bomba, Dilma chegou a 60% e o outro está deslizando a cada minuto. Não acredito em boatos, mas ...Há choro e tristeza na mídia familiar e o outro e amigos estão inconsoláveis, dizem os boatos.

Pesquisa de hoje do Datafolha na margem de erro confirma a reeleição de quem gosta do povo brasileiro a presidenta reeleita Dilma Rousseff com 56%, 12 milhões de votos a mais do que o outro que tem 44% o que é um absurdo para quem não tem nada para mostrar além de um discurso oco.

No Brasil 247. Vox Populi: Dilma bate Aécio em Minas: 44% a 41%

Vox Populi: Dilma bate Aécio em Minas: 44% a 41%

: Presidente obtém, no estado, maior votação entre os eleitores com renda de até dois salários mínimos (50% a 35%); no primeiro turno da eleição, Dilma Rousseff (PT) também venceu Aécio Neves (PSDB) em Minas por 43% dos votos válidos contra 39% do senador; o estado é o segundo maior colégio eleitoral do País e será decisivo na votação deste segundo turno.
Minas 247 – A presidente Dilma Rousseff (PT) lidera as intenções de voto no reduto eleitoral do seu adversário Aécio Neves (PSDB). De acordo com pesquisa Vox Populi, a petista alcança 44% do eleitorado mineiro contra 41% do tucano, que governou o estado de 2003 a 2010. A estatística é referente à votação estimulada, quando são apresentados os nomes dos candidatos.
No primeiro turno da eleição, Dilma também venceu Aécio em Minas por 43% dos votos válidos contra 39% do senador. O estado é o segundo maior colégio eleitoral do País e será decisivo na votação deste segundo turno.
Conforme o levantamento, Dilma vence por 50% a 35% entre os eleitores mineiros com renda de até dois salários mínimos. Na faixa entre dois até cinco salários mínimos, o tucano vence a petista por 43% a 42%. Aécio também alcança mais votos entre os mineiros com renda superior a cinco salários mínimos (52% a 35%).

No Brasil 247. Água começa a correr em canal da Transposição

Água começa a correr em canal da Transposição

: Na última segunda-feira (13) foram iniciados os testes de bombeamento da estação de bombeamento EBV-1 e nesta quarta-feira (22) as obras foram vistoriadas pelo ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, e a ministra do Planejamento, Miriam Belchior; “Essa obra avançou bastante e para nós é uma felicidade ver esse primeiro teste de bombeamento e um trecho de 15 quilômetros de canais com água”, afirmou Miriam.

Pernambuco 247 O ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, e a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, vistoriaram nesta quarta-feira (22), em Floresta (PE), as estruturas que fazem parte da Estação de Bombeamento (EBV-1) do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco.
Na última segunda-feira, 13, foram iniciados os testes de bombeamento da EBV-1, cumprindo o cronograma oficial de andamento das obras. Até o final deste ano, a Meta 1 Leste estará em pré-operação, o que significa que os sistemas, os equipamentos e as estruturas estão em preparação para a futura operação comercial.
“É uma obra que tem muita simbologia e uma importância grande para os Estados do Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba. É uma obra complexa, de grande magnitude, mas que o governo federal está fazendo”, disse o ministro Teixeira. “Essa obra avançou bastante e para nós é uma felicidade ver esse primeiro teste de bombeamento e um trecho de 15 quilômetros de canais com água”, afirmou a ministra Miriam.
Durante os testes de bombeamento é realizada sequência de ajustes entre os vários equipamentos que compõe a Estação de Bombeamento. A EBV – 1, em Floresta (PE), possui dois conjuntos de motobombas instalados – sendo que cada bomba pesa cerca de 100 toneladas, o equivalente a 100 veículos populares. Além desses equipamentos, o ministério também realiza a interação entre os quadros de corrente de energia, softstarter (controle de corrente de energia dos motores), motores, bombas e válvulas.
Os ajustes são necessários para calibração do sistema, visando a alcançar a melhor eficiência do conjunto de motobombas. Os testes na EBV-1 prosseguem até o fim do ano e envolvem o bombeamento da água do lago de Itaparica até a o reservatório Areias, situados no município pernambucano de Floresta.
A fase de testes de bombeamento ocorre após a abertura das ensecadeiras (barramento), que permitiu a entrada da água do rio São Francisco em cada um dos canais de aproximação, dos Eixos Leste e Norte, do empreendimento. O processo, iniciado em agosto, representa a primeira etapa de pré-operação do Projeto de Integração do Rio São Francisco.
As EBs são estruturas responsáveis por elevar a água de um terreno mais baixo para um mais alto. O Projeto de Integração do Rio São Francisco possui seis elevatórias no Eixo Leste e três estações no Eixo Norte.
Ao todo, as estruturas do Eixo Leste vão elevar a água em 300 metros acima do nível médio do lago de Itaparica até o ponto mais alto do canal - altura que pode ser comparada a um edifício de 100 andares. No Eixo Norte, a água será elevada, aproximadamente, 181 metros acima do nível do rio São Francisco – altura que pode ser comparada a um prédio de 58 andares.
As obras do projeto deverão ser concluídas, em sua totalidade, até dezembro de 2015. O empreendimento apresenta 66,1% de execução física. Atualmente 11.493 trabalhadores atuam em sua construção. São 4.101 máquinas em operação ao longo dos 477 km de extensão das obras. Até junho de 2015 deverão estar concluídas as obras até o reservatório Jati (CE) no Eixo Norte, e até o reservatório Moxotó (PE) no Eixo Leste, que totalizam quase 300 km.
 *Com informações do Ministério da Integração

No Brasil 247. Altman: “Luta de classes dará vitória a Dilma”

Altman: “Luta de classes dará vitória a Dilma”

Foto: Ichiro Guerra: "Os trabalhadores, as camadas médias e os setores abastados estão cristalizando suas posições" na eleição presidencial, afirma o jornalista; Breno Altman observa que "a candidatura petista, antes majoritária apenas entre os que possuem renda familiar de até dois salários mínimos e no Norte-Nordeste, já avança para ser favorita também entre os que recebem de 1,5 mil a 3,6 mil reais, além de lograr expressiva recuperação no Sudeste"; colunista diz que as forças progressistas disputam contra a alternativa reacionária nessas eleições, uma definição da "boa e velha luta de classes"; leia a íntegra.
Brasil 247 – Em nova coluna em seu blog feito em parceria entre o 247 e o portal Opera Mundi, o jornalista Breno Altman afirma que a "luta de classes" será a responsável por dar vitória à presidente Dilma Rousseff nessas eleições. Se antes a candidata à reeleição pelo PT era "majoritária apenas entre os que possuem renda familiar de até dois salários mínimos e no Norte-Nordeste", agora "já avança para ser favorita também entre os que recebem de 1,5 mil a 3,6 mil reais, além de lograr expressiva recuperação no Sudeste".
Leia um trecho:
Herdando a maior parte dos votos de Marina Silva, o postulante da direita ameaçava forjar aliança entre os setores mais ricos e as frações melhor remuneradas dos assalariados. Sinalizava que poderia seduzir o que certa literatura passou a chamar de nova classe média. Esse cenário está sendo rompido. A campanha petista está a poucos passos de reconstruir um bloco popular suficientemente sólido para reeleger a atual governante e reduzir a influência hegemônica de seu adversário ao cantão da riqueza.
Segundo Altman, "o PT e a presidente estão sabendo fazer da campanha eleitoral uma ferramenta para ativar a memória social e desvendar os interesses de classe contidos nos programas de seus adversários". Também são ferramentas da campanha o choque programático e de biografias – "o PT, que já havia se saído vitorioso em desvendar a plataforma de Marina Silva, amigável ao capital financeiro, continuou a conduzir esse debate contra Aécio Neves". O jornalista completa: "Por esses passos vai se construindo a vitória da presidente. Contra a alternativa reacionária, uma ampla e generosa frente de forças progressistas".
Leia a íntegra em Luta de classes dará vitória a Dilma

A verdade é que existe uma grande parcela de brasileiros que não gosta de dividir a Riqueza Nacional, que prefere uma ditadura de direita, que não vê com bons olhos o término da escravidão e, principalmente, quer viver de renda, sem trabalhar e para isso é capaz de votar em qualquer um que restabeleça o passado onde o povo brasileiro vivia na Senzala. Como descendente de escravos vejo minha história sendo vilipendiada diuturnamente, mas chegou a hora de concretizar definitivamente a mudança onde sou protagonista da História do Brasil, por isso voto em Dilma Rousseff.

VIVA O BRASIL! VIVA O POVO BRASILEIRO! VIVA A PRESIDENTA REELEITA DILMA ROUSSEFF. QUE VENHA A PÁTRIA BRASILEIRA!

Otimismo com economia cresce e beneficia Dilma em nova pesquisa. Por Ricardo Mendonça e Mariana Carneiro, no jornal Folha de São Paulo.

Otimismo com economia cresce e beneficia Dilma em nova pesquisa


O mercado financeiro, a maioria dos economistas e alguns organismos internacionais podem estar muito pessimistas com a economia do país em 2015. Mas os brasileiros em geral estão na contramão desse sentimento, o que ajuda a explicar o aumento da aprovação da presidente Dilma Rousseff (PT) e sua reação na corrida pela reeleição.
Os dados da corrida eleitoral do Datafolha desta terça são quase idênticos aos da pesquisa da segunda, um dia antes. Em votos válidos, Dilma registrou 52%; Aécio Neves (PSDB), 48%. Empate técnico no limite máximo da margem de erro, de dois pontos.
Em votos totais, Dilma oscilou de 46% para 47%, Aécio manteve os 43%. Brancos e nulos foram de 5% para 6%; indecisos, de 6% para 4%.
O exemplo mais eloquente disso é o da inflação. Pesquisa Datafolha realizada nesta terça (21) mostra que a expectativa de aumento dos preços desmoronou para o patamar mais baixo da série do instituto, desde 2007.

Editoria de Arte/Folhapress
Em abril, no momento de maior pessimismo, 64% achavam que a inflação iria aumentar. No fim de setembro, 50% continuavam esperando o pior. Agora, apenas 31% acreditam nisso.
No sentido oposto, a esperança de queda da inflação também é recorde. Para 21%, o índice irá diminuir.
Ao opinar sobre desemprego, poder de compra, situação econômica do país e a própria situação, a tendência é a mesma: otimismo crescente, pessimismo cadente.
A explicação para o aumento do otimismo pode ser a própria campanha eleitoral. Inclusive a de Aécio.
Isso porque tanto a maioria dos eleitores da petista quanto a maioria dos adeptos do tucano apostam que seus respectivos candidatos irão vencer. Então, naturalmente, todos tendem a crer que o próximo presidente terá condições de promover melhorias.
Entre os que votam em Dilma, 82% acham que ela será reeleita. No grupo dos que votam em Aécio, 78% acham que o vencedor será ele.
O descompasso com as perspectivas econômicas parece grande. Depois de entrar em recessão entre janeiro e junho, a economia teve leve recuperação em julho e agosto, mas nada que altere a previsão de que o PIB deve crescer perto de 0,3% neste ano.
Já a inflação, que havia perdido fôlego entre junho e agosto, voltou a acelerar em setembro, com aumento dos preços dos alimentos. O aumento do custo de vida superou o limite fixado pelo próprio governo e está em 6,75%.

Editoria de Arte/Folhapress
Nos segmentos sociais, a pesquisa confirmou avanços de Dilma entre as mulheres (de 42% para 47% desde o dia 9), no grupo dos que recebem entre dois e cinco salários mínimos (de 39% para 45% desde o dia 15) e no Sudeste (de 34% para 40% desde o dia 9).
Também detectou um forte aumento do interesse pela disputa: 50% dizem ter "grande interesse" pela eleição (no fim de agosto, eram 39%).
Combinado com o acirramento da disputa, isso torna o último debate ainda mais importante. O encontro da TV Globo será na próxima sexta.
O Datafolha ouviu 4.355 eleitores.

Em MG, Dilma faz novas críticas ao governo FHC na geração de emprego

Em MG, Dilma faz novas críticas ao governo FHC na geração de emprego

A presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), fez novos ataques ao governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) nesta quarta-feira (22), em Uberaba, no Triângulo Mineiro, onde cumpriu agenda de campanha.
"Sabemos quem é que, no passado, desempregou. Quem é que conseguiu bater o recorde de desemprego em 2002, o governo FHC. Naquele ano, só perdemos para a Índia, que desempregou 41 milhões de pessoas, e nós [Brasil] conseguimos desempregar 11 milhões de brasileiros", afirmou a presidente, em discurso aos mineiros.
Ela também atacou Arminio Fraga, escolhido pelo seu adversário, o candidato Aécio Neves (PSDB), como ministro da Fazenda, caso seja eleito.
"Está em jogo [nas eleições] o salário mínimo. O candidato dele [Aécio] a ministro da Fazenda [Fraga] acha alto demais e tem que reduzir. Nós não vamos permitir que o Brasil volte para trás", disse Dilma.
A presidente afirmou também que, se eleita, fará "muito mais" pelo Brasil, na educação, saúde e segurança pública, além de enaltecer o programa de habitação do governo federal, Minha Casa, Minha Vida.
"Construímos três milhões e seiscentas mil casas, oito mil aqui em Uberaba, vinte mil em Uberlândia. E aqui [Uberaba] serão mais doze mil", disse.
Dilma pediu ainda que as pessoas ajudem a elegê-la no próximo domingo (26), quando ocorre o segundo turno das eleições. "Vocês vão para a rua convencer seus vizinhos e amigos? Quero pedir o voto de cada um de vocês, para Minas Gerais crescer."
TERRA SEM REI
Fernando Pimentel (PT), eleito governador no primeiro turno, provocou o PSDB no evento de campanha em Uberaba, dizendo que Minas não tem dono –o partido governa o Estado há 12 anos.
"Minas não tem rei, não tem imperador, não tem dono. O soberano em Minas é o povo, que me elegeu e vai dar, em Minas, a vitória para Dilma. Com o pulso firme para continuar governando o Brasil", afirmou Pimentel. "O governo do capital financeiro é o outro candidato", completou.
Após o evento em Uberaba, Dilma foi para o Rio de Janeiro, onde tem atividades de campanha à tarde.

Tracking confirma queda de 8 pontos percentuais de Aécio, Dilma já está com 56%.

É Dilma novamente

Dilma na TV: as pesquisas mostram que o Brasil quer Dilma!

No Jornal do Brasil. Em Pernambuco, a presidente disse que "mulher aqui não carrega mais lata d'água na cabeça"

País - Eleições 2014


Dilma diz que São Paulo não se preparou para enfrentar seca

Em Pernambuco, a presidente disse que "mulher aqui não carrega mais lata d'água na cabeça"

 
A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira (21), em Petrolina (PE), que o estado de São Paulo não se preparou para enfrentar a seca. Sem citar o seu adversário neste segundo turno, Aécio Neves, que criticou a falta de parcerias entre o governo federal e o governo paulista para resolver o problema de abastecimento, Dilma afirmou que o Nordeste se preparou para seca e não precisa "ficar catando pingo de água por aí".
"Mulher aqui não carrega mais lata d’água na cabeça, porque aqui tem cisterna, tem casa para morar e tem a garantia do Bolsa Família, da Bolsa Estiagem e da Bolsa Seguro Safra”, afirmou. “O estado mais rico do Brasil, São Paulo, não se preparou para a seca. Vocês do Nordeste, se prepararam e hoje, diante da maior seca do país, têm condições de viver aqui e não ficar catando água por aí. Foram 1 milhão de cisternas contra a seca que vocês construíram conosco”, continuou a presidente.
A presidente exaltou as mudanças conquistados pelo Semiárido nos últimos 12 anos. “Essa é uma das regiões mais importantes deste país, apesar do que acham os tucanos, que falaram que os votos que eu recebi no Nordeste eram de pessoas ignorantes”, disse Dilma, ressaltando que essa é uma visão ultrapassada do Brasil, de quem não sabe que a região está mudando pelo esforço do próprio do povo e pelas oportunidades oferecidas pelos governos do presidente Lula e o dela.
Candidata à reeleição pelo PT fez campanha em Petrolina (PE)
Candidata à reeleição pelo PT fez campanha em Petrolina (PE)
Na ocasião, Dilma recebeu um bilhete de um morador da região comemorando o fato de ser o primeiro membro da família a ingressar numa universidade federal e de outra moradora local agradecendo pelo Ciência Sem Fronteiras, que deu a oportunidade para a filha estudar agricultura na Austrália. “Eu li esse bilhete porque o Ciência Sem Fronteira hoje beneficia todos os brasileiros, beneficia não só uma, mas várias pessoas daqui do semiárido. E nossos programas são muitos. Eu fico orgulhosa, por exemplo, com o Minha Casa Minha Vida Rural, fico orgulhosa do Pronatec, que deu oportunidade para toda a gente, e sobretudo eu sei do esforço de cada brasileiro e brasileira do semiárido”, acrescentou.
Dilma exaltou a garra da população nordestina e disse que antes só faltava oportunidade. “Meu governo garante oportunidades. Vamos focar o esforço na luta de cada um. Mais do que o voto, eu vim aqui pedir a fé, e, no dia 26, que nós não deixemos a bola cair e vamos levar pra frente, levando cada um de nós a progredir”, pediu.
“Vamos, diante da urna, fazer mais uma vez um manifesto pelo Semiárido, por todas as conquistas que já fizemos e todas que vamos conquistar nos próximos quatro anos”, disse.

Copiado do Blog Tijolaço. Autor: Fernando Brito

Recife é o Brasil

21 de outubro de 2014 | 23:13 Autor: Fernando Brito
21-10-2014-RECIFE123
Amanhã vocês vão ver em vídeo.
Um mar de gente, que até a Polícia Militar do Estado não hesitou em calcular em mais de 50 mil pessoas.
O filho da terra, Lula, e a candidata do Nordeste, Dilma.
Não tem conversa fiada.
Nem “dono do povo”.
Nem gente que se acha herdeira dele como se o povo fosse uma terra, um bicho, uma coisa.
Recife se alagou de povão com Dilma e Lula.
Enchente santa, aquela de matar a sede e destravar a garganta.
” Vamos mostrar que esse país tem coluna vertebral, tem mulheres coragem e fé. O estado de Pernambuco me honra estando perto de mim”, disse Dilma.
“Votamos em Dilma porque não gostamos de receber ordem do FMI. O que a  (revista) The Economist acha que a gente é? Que eles podem dar ordem e a gente responde? Será que perderam o juízo? A gente vai ter que escolher: ou vota no candidato do banqueiro, ou vota no candidato do brasileiro”, falou Lula.
Pelo visto, Recife vota em massa na candidata do Recife, de Pernambuco, do Nordeste, do Brasil.